sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Queria

Queria

Como queria que fosse diferente.
Que seus olhos fixos no horizonte
penetrassem os meus...
Como fitam o Sol poente.

Como queria, que você fosse poeta,
e recitasse um poema em meu ouvido,
falando de seu amor infinito.

Como queria que sua poesia,
fosse minha cantiga de ninar,
e em seu colo eu dormisse tranquilo,
sem pensar em acordar.

Como queria, acordar ao seu lado,
sentindo seu cheiro no ar,
tomado de seus beijos, levantar,
e em seus abraços caminhar.

Como queria, ver brilhar seu sorriso,
bem perto de mim, brincando no mar...
E na areia escrever meu nome,
dizendo me amar.

Como queria, suas mãos suaves,
em meu rosto acariciando
e em devaneios vou caminhando,
enquanto me permito sonhar...

Como queria, seus lábios no meu,
um carinho por um instante,
como um dia me prometeu,
antes de partir...

Ah! Como queria, nessa vida encontrar,
um alento verdadeiro,
no momento derradeiro,
ser sua mão a me encorajar!

Como queria... minha doce ilusão,
Não ser poeta na alma,
e nunca mais sofrer por alguém,
que nunca existiu em meu coração!!

Mando Mago Poeta 12:33 23/10/2009