quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Calar

Calar

"Calo-me um instante para ouvir meu coração,
deixando os ruídos da cidade ao longe..."
Quando consigo calar-me, ouço melhor o meu interior.
Vez ou outra, é preciso calar.

Quando a vida pesa nos ombros,
quando a solidão aperta,
quando tudo parece incerto,
e quando não conseguimos parar de falar.
Cale-se, quando não conseguir parar de pensar,
reflita em cada pensamento com atenção,
é nos turbilhões de pensares que as ideias
fluem e está na hora de apenas "AGIR".

IDÉIAS REPRESADAS SÃO COMO ÁGUA PARADA.

pense nisso.

Mando Mago Poeta 08:57 21/4/2012