quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Rio de coração

coracao_vivo

A margem do rio me abrigou no verão,

banhou-me em constante e fria água,

levando toda dor…

Acordei com o coração encharcado,

como se tivesse chorado,

mil chuvas de verão…

Ahh, pobre coração!

Que viveu emocionado,

embasbacado de tanto amor,

Derreteu, quase virou água,

Quase fundiu-se ao rio… Quase um rio de coração…

 

Mando Mago Poeta 22:52 6/1/2010