quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Ela devia ser um anjo.

anja

Pousou em meu peito
fechando suas asas
cobrindo-me todo
amando-me por completo

Beijou-me suavemente
abriu asas sutilmente
piscou os olhos castanhos
e alçou voo ao céu

E nunca mais ouvi na janela
o som de asas a bater
tão pouco pude sentir
um beijo como o dela

Continuo sendo mortal
e ela, quem sabe
voa sob outro quintal
bate asas em outra janela...

Nunca mais sonhei
com o anjo em meu quarto
com os olhos e o amor dela.
"Depois desse dia, muito pensei...
e nunca mais fechei a janela."


Mando Mago Poeta 21:31 27/4/2012