domingo, 14 de novembro de 2010

Silêncio

Não aprisiono as palavras,
elas ficam presas na garganta,
voltam para dentro de mim...
Depois, regurgito-as em poemas.

Mando Mago Poeta 21:31 13/11/2010