sábado, 6 de novembro de 2010

Mulher falsa

Mulher falsa

Eu, que amei-te como em um conto de fadas,
acordei só, com um bilhete no travesseiro,
Um adeus como os ventos frios em rajadas,
arrastando meu coração ao desespero!

Se não me querias te amando,
gastastes seu tempo comigo...
inventando prazer, me enganando
para sentir no corpo, o sexo proibido...

És mulher perfumada e fatal,
lindamente sedutora...
Mulher bela, mas sem moral!

Semeou um amor em meu peito,
depois partiu feito uma ladra,
levando o que não precisa e deixando um grande amor no leito...

Mando Mago Poeta 12:12 6/11/2010