sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Profundo e inexplicável ( a dor que sinto)

 lagrimas-de-sangue1

É tão forte esse sentimento
que não sei descrever...
É tão intenso, um fomento
desejos loucos a entorpecer...

Sinto tantas coisas simultâneas,
complexas e ardentes!
Frações desordenadas, taquicardia!
Sinto-me livre, mesmo com essas correntes...

É a intensidade, que não sei se mata,
se me consome a carne... A alma!
É tão forte o que sinto, que me foge a calma
e derreto-me numa involução de primata!

A julgar pelas entranhas consumidas,
pelo ácido das palavras não ditas, não minto!
é tamanha a magnitude do que agora sinto,
já não sou homem de carne, sou feito de feridas!

Mando Mago Poeta 20:51 5/11/2010