sábado, 26 de dezembro de 2009

Fez e fazes

Fez de mim escravo,
acorrentou-me em seu corpo,
chicoteou minha razão,
aprisionou meu coração...

Fazes de mim seu servo,
embriaga-me com seu charme
insinua-se para mim
e depois me abandona...

Fez dos lençóis um mar de suor,
onde mergulhamos por instantes
em mágicos momentos de amor…
... E depois me deixou!

Faz de conta que não me quer,
me pega, me larga...
Empurra-me para longe,
mas quando estou partindo,
me laça em teus longos braços de amor!

Fez de mim escravo,
faz de mim um tolo
apaixonado e submisso
e esse jogo para mim... virou um vício!!

Mando Mago Poeta 14:27 26/12/2009