sábado, 21 de novembro de 2009

Sol e Lua

sol-e-a-lua

Sol e Lua

Nas ruas escuras da negação
você entrou caminhando calmamente
seguiu sem olhar para trás
e esqueceu de quem te amou tão intensamente!

Nas avenidas claras e movimentadas
encontrou o que queria tanto
achou a companhia tumultuada
da chuva que afogou meu pranto!

E na correnteza fui navegar
sem destino, sem rumo certo
com os olhos cerrados
e coração deserto...

Místico e complexo
amor de Lua e Sol
distantes pela natureza
dormindo sob o mesmo lençol!

Mando Mago Poeta 21:19 21/11/2009