quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Divino poema

Há um conjunto de belezas ao nosso redor,
um harmonioso retrato da perfeição,
um poema facetado, que nos dá algo maior...
"Milhares de possibilidades de interpretação!"

Eu sinto a Natureza como a mim mesmo,
refletida nas minhas retinas,
invertidas em meu globo,
solúveis em meu lacrimejar...

Sinto o vento me arrepiar,
O Sol a me aquecer a vontade,
a Lua a me hipnotizar,
O rio me inspirando saudade...

E, se escrevesse um só poema,
Morreria sem conseguir descrever,
Tão infinito é o poema do criador,
materializado no mundo,

Poema Celeste, sublime na alma humana!
Que tenta escrever poemas mais belos,
inspirados pelo sopro Divino,
que arrepia os sentidos do espírito...

Versemos infinitamente felizes,
tudo que pudermos sentir,
e, em nossas limitações humanas,
escrevamos o ínfimo da palavra de Deus

Tentando ser mais parecidos com Ele.

Mando Mago Poeta 20:57 25/11/2009