domingo, 12 de fevereiro de 2012

OgAAAEqdAL8FQ--DhlK1_7Ol3xJi3BQ5zjx9EzzZoAoAiL9jku1RuxppQnbMemwUXDh5NfG7WeEJEEmqlKVIgjoGHo8Am1T1UFHZz74bLsDYmeGJMl5X3FpE5cTr

Sou só um poeta

Então,
Não me peça para não olhar nos seus olhos,
ou fitar os seus lábios vermelhos...
Não me peça para esquecer os seus beijos,
o calor de seu corpo junto ao meu!

Não me obrigue a fazer o que não quero,
muito menos, a fazer só o que você quer...
Poeta é uma alma livre! Precisa de suas asas...

Não me peça para deixar de sentir a beleza das flores,
ou para esquecer que toda mulher é bela.
Não me peça para sair da janela,
quando o Sol se pôr no horizonte alaranjado!
Não me peça para fechar os olhos a essa Divina beleza!

Não permita que seus olhos me vejam sozinho,
pois o poeta solitário em tudo se transforma!
entoando versos ao vazio dentro de si
redescobre outras moradas no infinito 'Eu',
pois não permita, que o poeta se perca lá no fundo,
destemidamente a caminhar dentro da alma de seu poema!

Sou só um poeta!
Deixa-me amar quem eu quero,
quando quero, em meu coração,
mesmo que não tenha razão,
sou só um poeta...

Sou só...
poeta!
Deitado na solidão peculiar do dia,
dormindo sob o luar, ou na chuva...
Sorvendo o sangue da uva,
ou perdido sobre os lençóis de alguém.
sou só um poeta.

E morrerei assim,
poeta cheio de vida,
repleto de mim...

Não me repreenda durante a noite,
ama-me como sempre fui.
Pois morrer é coisa de humano,
sou poeta, sou eterno enquanto dure minha poesia...

Mando Mago Poeta 09:09 2/2/2012