domingo, 1 de abril de 2012

SAUDADES-DE-VOCE

Era uma incógnita
um mistério
era simples
e de tão simples
era incompreensível...

Era uma estrela distante
uma luz de um ser que já morreu
mas continuava a iluminar o céu
era, assim, divinamente bela!
Quem era ela?

Era tão cheia de vida
mas difícil de entender
repleta de energia
mas sofria por viver
em eterna letargia...

Era sólida, mas flutuava
luz, mas se apagava
ao cair na atmosfera
de um planeta
que não reconhecia seu valor...

Era uma mulher tão bela
por dentro e por fora, uma flor
ardente de tanto amor
morreu na terra seca
molhada de lágrimas!
Lágrimas de desamor.

Era uma flor das estrelas
incompreendida
inalterada
pura...

Era um mistério profundo
Quem era ela?

Mando Mago Poeta 21:34 1/4/2012