terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Eternas de crianças

1231861908_sonhos.

Eternas de crianças

É vasto o campo da imaginação
que plantamos os sonhos felizes
e colhemos os frutos em devoção
pois somos todos meros aprendizes

Se nos morre a esperança ao dia
devotamos á noite, poesia
e se nos morre a noite sem lua
debruçamos em versos de verdade crua

Pintamos um santo na Lua serena
vislumbramos as formas nas nuvens
e como uma criança de luz amena
nos olhos inocentes e iludidos

Que eram nuvens entre nuvens
entrelaçados vapores e fluidos

Mas nos olhos alegres desmentidos
estão os seres já crescidos
que remam com tamanha destreza
nas gotas de chuva tão cheias de beleza!

E reinam anjinhos no céu azul
na Terra, caminhos floridos...
na imaginação da gente de Norte a Sul
desenhamos os sonhos iludidos

"tentando ser eternamente crianças"

Morrem os corações secos e desiludidos
Vivem eternamente os corações sonhadores!
Se nos podam os amores correspondidos
não nos podam a fertilidade das flores.

É nas entrelinhas dos versos Divinos
que moram os sonhos realizáveis
entre os sonhos de meninos
e meninas, tão desejáveis.

E se não sonha enquanto dorme
sonha tão somente acordado,
pois os sonhos nunca morrem
apenas recitam em um belo bordado!

E nas paredes brancas da saudade
pintamos sonhos, ou o óleo de verdade
branda e serena, contra a adversidade
como a bandeira da paz na ventania...

"Se não sonhas de noite, sonhas de dia"
(importa apenas sonhar eternamente)

Mando Mago Poeta 23:53 19/12/2011