domingo, 30 de outubro de 2011

Viagem Astral

ngc253_gabany_f

Hoje experimentará uma nova forma de viver!

Lembro-me de voar livremente, em espírito

e ver as nuvens cobrindo o céu...

Ver de cima é algo maravilhoso!

Parecem espumas das ondas do mar...

Quando voamos assim, nada nos impede de ser feliz,

mesmo não podendo ver a beleza das cidades cintilantes,

lá do alto, sabemos que elas estão lá.

É uma solidão gostosa de sentir, que nos aprisiona

em um estado de "contemplação".

"As estrelas, logo acima, pareciam crescer a cada instante

e abrir os braços para receber-me!"

Volto aos lar, às origens...

Após alguns instantes, a Terra já pequenina,

juntava-se aos astros, planetas e constelações,

como um mero grão de areia na praia.

Difícil imaginarmos-nos tão pequenos diante da grandeza

do Universo!

As nuvens agora, são pequenas e brancas,

esvoaçantes chumaços de algodão, naquela vastidão!

As cidades, são um desenho só, com pequenos pontos

de luz a cintilar calmamente... Silenciosamente.

E as pessoas deixam de existir, pelo simples fato

de assemelharem-se a elétrons, circundando um átomo

azul preso na órbita solar...

Imensidão é o que vejo, limitadamente lá do alto.

Com minha visão pequena, minha mente imagina o restante

contido em cada partícula materializada, onde o Criador

escondeu outros Universos...

Se tudo isso é tão grande, nossos problemas são

no mínimo, "infinitesimais"...

Mando Mago Poeta 12:18 30/10/2011

-Trecho do texto, que compõem a "história de uma viagem astral."