terça-feira, 4 de outubro de 2011

Fala-me

cementerio

Fala-me

Fala-me das flores
como fala dos amores
em um verso senil

Fala-me das dores
como rancores
de um tempo vil!

Fala-me das cores
em pétalas de flores
do jardim que no meu peito não floriu...

Mando Mago Poeta 18:13 4/10/2011