sexta-feira, 8 de agosto de 2008


§ Dois §

Eu sei meu amor, que ainda somos crianças,
Em cada riso solto, somos puros e felizes.
Esquecemos nossas tristezas e desesperanças
E lembramos que da vida, somos aprendizes...

As minhas dores se propagam pelo meu rosto,
Derramando minha alma em gotas lentas,
Deslizando e molhando esse corpo exausto
Que teima em continuar caminhando...

Se perdesse agora minha vida solitária,
Se partisse deste mundo nesse momento,
Levaria o sonho de uma relação igualitária
Amor a dois, em iguais proporções e sem lamento,

Carinhos e risos, abraços e esperança...

Mando Mago Poeta
8 de agosto de 2008