segunda-feira, 6 de junho de 2011

Rio e versos

Rio e versos

Sei bem o que esse rio me dá

no seu trajeto de águas claras

banha-me a alma em sonhos

afoga-me as mágoas no caminho

Sei bem, que mergulho de olhos abertos

entre seres com “olhos d’água

peito em chagas abertas

sonhando com a terra firme!

Mas minha alma é tão transparente

nadando feito água-viva

nessa correnteza que me reaviva

e alimenta essa gente!

Mergulhado nas profundezas

quero iluminar em versos de coragem

a estranha paisagem

sem ofender as sereias…

E verei em meu braço, o laço

que me liga a terra forte

navegando entre sonhos

que de tanta vida, esquece a morte…

E serei apenas um marinheiro

que descendo à alma do rio

nada diz, só um assovio

que acorda os poemas naufragados

nas entranhas do rio de amor verdadeiro!

Mando Mago Poeta 21:22 6/6/2011