segunda-feira, 6 de junho de 2011

Pescador de versos

Pescador de versos

Nas marés que açoitam a coragem,
o pescador de versos navega firme
Suas mãos cansadas e machucadas
tecem redes de estrofes doídas,
no intento de se fazer versejar
nas águas profundas do Mar!

Segue seu barco sem pressa,
que a chuva se expressa
em tempestade real...

Vai pescando com sua rede
os peixes dourados sem rimas
e juntando-os no convés,
formam-se sonetos e poesias
tão úmidos, feito os seus olhos...
feito as maresias...

Seguem os dias e noites em lágrimas,
das águas claras, às águas salgadas
do Grande coração sem ondas!

O velho-jovem pescador
tenta juntar seus peixes
mas deseja no fundo do peito
pescar um grande amor...

É uma longa jornada
pescador juntando versos
construindo suas redes de estrofes
sem uma rima que lhe dê sentido
a essa salgada e lacrimosa jornada!

de verso em verso, segue.
de peixe em peixe escreve
o rio de lágrimas que virou mar
tentando pescar o amor
que não lhe tolha o dom de pescar!

Mando Mago Poeta 20:08 6/6/2011