quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Acaso

apaixonado

 

Acaso

Não é por acaso que as folhas caem
que o céu escurece
o poeta enlouquece
as nuvens se esvaem

Não é por acaso que o coração pulsa
e a alma logo expulsa
toda tristeza e dor

Não é por acaso que eu te amo tanto
que meus olhos secaram o pranto
e só sabem de alegria chorar

Não é por acaso que logo por ti
fui me apaixonar!

Mando Mago Poeta 20:18 8/4/2012