quarta-feira, 30 de setembro de 2009

As metáforas da primavera

A terra dormia
A serpente olhava
Enquanto a coruja caçava...

A águia rondava
a florada e os campos
e eu, aos prantos...

As rosas brilhavam
encanto colorido
Enquanto meu amor, era doído...

As folhas nasciam de novo,
para sombra me acalentar,
no intenso Sol, de meu penar...

No céu, as estrelas frias,
belos olhos de Marias,
amores e maresias
no mar de poesias...

Encanto da serpente,
donzela dormia
hipnotizava...
corrompia a mente,

Essa é a função da serpente!
Uma primavera sem sentido,
com inverno gelado,
no meu coração quente!


Mando Mago Poeta 21:08 30/9/2009