domingo, 16 de agosto de 2009


substrato

Se o vento levar minha alma,
soprando forte a indiferença,
resta-me um sopro suave,
na miragem de tua presença...

Se me abastar de desejos,
insaciados sonhos juvenís,
Exumado estarei na tua presença,
Despido de mim, em sorrisos infantís.

Sem simbolismo complicado,
realismo dividido,
da realidade surreal,
Nessa vida abstrata...

onde sou apaixonado,
trovador do abstrato,
de verso e prosa, enamorado,
do ser, o simples substrato...

(assim me tens, assim teria.)


Mando Mago Poeta 23:46 14/8/2009