quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Para não dizer...

para não dizer

Para não dizer...

Calei-me por instantes
tentando nada dizer
mas meus olhos brilhantes
dão de tudo a entender...

e falei de saudade
de carências sem fim
e de uma novidade
explodindo em mim

Falei em expressões cruas
sem versos ou poesias
de todas palavras nuas
do desejo que me aprazia

E mesmo sem perceber
rompi as barreiras da alma
perdi toda minha calma
olhos fixos... corpo a tremer!

Ah! Se isso é amor
eu já fiz me perder!

Mando Mago Poeta 22:33 22/5/2012