quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Ciranda

É certo que o vento
rodopiando no quintal
vem trazendo folhas
que giram brincalhonas
sorrindo feito crianças
numa cantiga de roda sem final...

E como tudo termina
a dança, a rima
segue o girassol dançando
com as folhas abanando
querendo brincar de roda
com as folhas do quintal...

"Haverá de terminar essa dança,
Folhas caídas, sem esperança,
Numa roda sem vida, sem vento, afinal?"

Enquanto existir ar nos meus pulmões,
estarei soprando a ciranda com amor e emoção...

Mando Mago Poeta 22:53 28/9/2011